O que são Soft Skills e quais as 5 mais exigidas pelo mercado

O que são Soft Skills e quais as 5 mais exigidas pelo mercado

A habilidade técnica, assim como a formação acadêmica, é muito valorizada em entrevistas de emprego e em recrutamento de funcionários. Porém, com as transformações do mercado, e também das relações pessoais, está cada vez maior a busca por colaboradores com outros tipos de habilidades. São as chamadas soft skills, competências que não estão relacionadas com a capacidade técnica ou aprendizado acadêmico, mas sim com o comportamento do indivíduo. Alguns exemplos de soft skills são a inteligência emocional e a comunicação eficaz, por exemplo.

A seguir, você entenderá melhor o que são as soft skills, bem como quais são as cinco habilidades mais exigidas pelo mercado. Acompanhe conosco.

O que são soft skills?

Basicamente, no mercado de trabalho existem dois tipos de habilidades que devem ser consideradas: hard skills e soft skills. As hard skills são aquelas facilmente mensuráveis, e que podem ser aprendidas com treinamento, como a fluência em algum idioma ou o domínio de algum software.

Já as soft skills estão intimamente ligadas ao comportamento do indivíduo, bem como de suas relações com a equipe e a chefia.

São formadas por meio das experiências de vida e, por vezes, intrínsecas à personalidade da pessoa. Porém, isso não significa que não possam ser aprendidas; Mas, não da maneira formal que as hard skills são aprendidas.

E de fato, ambas as skills são essenciais para quem deseja ser um bom funcionário ou um bom gestor no mercado de trabalho moderno. A presença das soft skills pode, inclusive, em certos aspectos, ser um diferencial valioso em um processo de recrutamento.

Isso porque, de forma geral, quando há uma vaga de emprego, é de se esperar que os candidatos tenham certo nível de igualdade no que diz respeito a hard skills exigidas para o cargo. Portanto, as soft skills, mais do que a juventude ou outros aspectos, podem ser usadas como certo ‘critério de desempate’ na seleção.

Porém, não é suficiente ter soft skills. É preciso ter as habilidades corretas para que elas sejam efetivamente uma vantagem competitiva. A seguir, conheça quais as cinco soft skills mais exigidas no mercado atualmente.

1 – Trabalhar sob pressão

‘Como você lida com a pressão?’. Essa é uma das perguntas mais clássicas de entrevistas de emprego, e não é para menos. Trabalhar sob pressão é uma das soft skills mais buscadas dentro do mercado de trabalho, antes mesmo do conceito de soft skills chegar ao nível de popularidade em que está hoje em dia.

Isso porque, independentemente do tipo de empresa ou atividade realizada, momentos de pressão são inevitáveis. Seja por imprevistos ou por demandas naturais do trabalho, há sempre situações em que o prazo aperta, uma decisão tem consequências muito sérias ou, ainda, o orçamento não pode ser ultrapassado em nenhum centavo.

Nesses momentos, ter um funcionário que sabe trabalhar sob pressão é imprescindível.

No entanto, é importante esclarecer que saber trabalhar sob pressão não significa, necessariamente, não se deixar afetar pela situação. É absolutamente natural que a pressão traga estresse e ansiedade para todos os envolvidos. Mas quem tem a soft skill para trabalhar sob pressão sabe gerenciar esses sentimentos e usá-los a seu favor.

Ao trabalhar sob pressão, o segredo é saber em que colocar o seu foco. Em vez de focar nos problemas e nos obstáculos, é preciso focar na solução e nas possibilidades de melhoria. Porém, esse é o tipo de hábito que só pode ser desenvolvido na prática.

2 – Empatia

A empatia é uma soft skill de alta importância, sobretudo quando a liderança e o trabalho em equipe estão envolvidos. Em suma, trata-se da capacidade de colocar-se no lugar de outras pessoas, entendendo suas emoções e reações. A partir disso, desenvolvem-se o respeito e a tolerância pelas mais diversas situações.

Ela está fortemente conectada à inteligência emocional, e pode ser dividida em três categorias principais:

  • A primeira é a empatia cognitiva, que é a capacidade de entender os pensamentos do outro;
  • A segunda é empatia afetiva, que diz respeito a compreender as emoções que a pessoa está sentindo e oferecer uma resposta adequada;
  • E por fim, temos a empatia somática, quando sintomas físicos surgem (ficar corado porque outra pessoa está com vergonha, por exemplo).

Por meio da empatia, cria-se um ambiente em que feedbacks são bem-vindos, já que a forma como esse retorno é dado faz toda a diferença. Porém, a empatia é uma habilidade que precisa ser praticada diariamente para que seja executada de forma a realmente ser eficiente no ambiente corporativo.

O primeiro passo para isso é o autoconhecimento. Para que possamos entender as emoções das outras pessoas, é preciso conhecer as próprias, e também entender as próprias falhas.

Com isso, fica mais fácil entender que os outros também são passíveis de cometê-las, e encará-las de forma calma e controlada, dando um feedback construtivo ao invés de desrespeitoso.

3 – Organização

A capacidade de organização e planejamento é uma soft skill muito buscada, especialmente para quem irá exercer cargos de chefia.

E isso não é à toa; um funcionário bem organizado ajuda a aumentar a eficiência e a produtividade do trabalho. Isso porque a organização é essencial para a economia de tempo, até mesmo na rotina de trabalho .

A organização também ajuda a evitar certos erros que poderiam ser causados pela falta de atenção. Ao deixar documentos e tarefas em uma forma ordenada, fica mais difícil perdê-los ou perder algum prazo. Assim, há uma influência positiva em outros funcionários, que enxergarão o funcionário organizado como mais competente.

Essa soft skill, aliada a uma boa visão geral e capacidade de planejamento, também é importante para os projetos da empresa. Qualquer método de gerenciamento de projetos ou de planejamento futuro depende de uma boa organização para que possa ser executado.

É essencial organizar metas e objetivos, além de ações concretas que ajudarão a chegar lá.

Embora seja verdade que essa habilidade seja praticamente inata em algumas pessoas, ela, assim como as outras soft skills, pode ser aprendida. Comece a praticar a organização em seus espaços pessoais, como casa, carro, ou escrivaninha, e também em sua rotina diária.

A partir disso, você pode transportar essa capacidade para as ações da empresa.

4 – Ética

Por incrível que pareça, a ética, em especial a ética no trabalho, também é considerada uma soft skill. De fato, esse é um conceito tão importante que, em entrevistas de emprego, pode ser colocada acima das hard skills. Isso porque se supõe que habilidades técnicas podem ser aprendidas na empresa, mas a ética não.

Pode-se desenvolver uma grande discussão filosófica a respeito do que é a ética, mas basicamente podemos defini-la como um conjunto de valores coletivos e individuais que regem o comportamento de um indivíduo. A ética é aprendida ao longo da vida, e deve ser praticada em todas as situações e ambientes.

Embora a ética devesse ser algo básico a todas as pessoas, isso não acontece. Portanto, no mercado de trabalho, e de forma particular no mundo corporativo, ela se tornou um diferencial importante. Isso porque o mercado é fortemente marcado pela competitividade e tensão, e manter uma postura ética é essencial nesse tipo de situação.

Além disso, a ética afeta também a postura do trabalhador em relação à empresa e aos colegas de trabalho. Um funcionário com senso ético não irá trair os segredos da empresa, por exemplo, ou deliberadamente colocar um colega em uma situação difícil. Assim, funcionários que apresentam essa soft skill são cada vez mais procurados.

5 – Flexibilidade

Por fim, chegamos a outra soft skill que parece ser uma campeã nos currículos. Não são poucos os candidatos que colocam a flexibilidade como um de seus pontos positivos ao fazer uma entrevista ou elaborar um currículo. E realmente, a flexibilidade, ou a capacidade de se reinventar e mudar sua forma de agir, tem sido muito procurada.

Isso ocorre porque o mundo está se transformando, e o mercado de trabalho está se transformando com eles. As demandas estão mudando, assim como as funções e os cargos corporativos, além da rotina das empresas.

Portanto, o funcionário que consegue se adaptar de forma suave às novas realidades têm um diferencial competitivo em relação aos demais.

Ela pode ser praticada nos mais pequenos atos, tanto por funcionários quanto pela equipe de liderança. Por vezes, ceder um pouco em um prazo ou alterar um horário pode garantir um trabalho mais satisfatório e bem-feito.

Além disso, a flexibilidade também está ligada a outra soft skill importante: a capacidade de negociação. Conseguir firmar um acordo que deixe duas (ou mais) partes satisfeitas é algo extremamente desafiador, e que não pode ser alcançado sem um mínimo de flexibilidade.

Ao saber ceder nos lugares certos, fica muito mais fácil assinar contratos ou firmar acordos comerciais de alta importância para a empresa.

Essas são as soft skills mais buscadas no mercado atualmente, mas também podemos citar outras, como a resiliência, a liderança e o pensamento criativo. Não esqueça que elas são tão importantes quanto as hard skills, portanto devem ser desenvolvidas simultaneamente durante a carreira profissional.

Se, além de compreender a importância das soft skills, você quiser soluções eficientes de gestão de projetos e outras demandas, a proj4me pode te ajudar. Acesse o site para conhecer os serviços e, claro, entre em contato com a empresa. Estamos esperando você com um produto inovador e ferramentas surpreendentes!